Viagem França - Paris

Oui, Paris!

Neste post, além de falar um pouco da minha experiência na Cidade Luz durante uma semana e meia, quero contar também sobre algumas particularidades  além daquelas que já se supõe de Paris.
Cheguei através da estação Gare du Nord, de Bruxelas. A viagem não demora mais do que 1h30 via Thalys, trem de alta velocidade. Caso tenha pouca bagagem, aconselho pegar o metrô para se locomover até o hotel/hostel. Como a minha estava um pouco acima do peso, e o acesso aos metrôs são feitos somente por estadas (o metrô de Paris é um dos mais antigos da Europa, por isso não pense encontrar elevadores), preferi pegar um taxi até a casa de familia que iria me hospedar. E diKa: Para se garantir no metrô parisiense, aconselho fazer o passe de 1 semana (une semaine) para utilizar quantas vezes quiser nesse período, caso fique hospedado na cidade por esse tempo, claro. Mas preste atenção pois o bilhete começa a contar a partir de segunda-feira, logo, se chegar no sábado, utilize um unitário e faça o semanal para utilizar na semana seguinte; e para fazê-lo basta levar o passaporte e uma foto 3x4 a um guichê em algum metrô. Depois é só pegar um dos mapas e se divertir pelas escadas e corredores do metrô de Paris que rodeia a cidade...isso é vida!
A cidade é dividida por "arrondissement", ou seja, divisoes administrativas e que funcionam como um aspiral, a partir do centro, 1º arrondissement fica no museu do Louvre, até o 20º que estão mais afastados.

Bom, e assim que chegamos em Paris, o que esperamos encontrar??? Sim, a exuberante Torre Eiffel! Quando cruzei pelas ruas de taxi, vi no meu lado direito, toda ela,  num belo dia de sol, e pensei: Sim, agora estou em Paris!  Dispensa comentários desse ponto turistico que encanta e apavora (sério...para quem tem medo de altura, ela é enorme!) Mas vai já a segunda diKa: se quiser subir na torre, espere o período da noite, depois das 22h quando ela ainda está aberta e o melhor, sem fila, e depois desse horário, a cada meia hora, ela fica piscando e se ilumina ainda mais! Fora que a vista de Paris toda iluminada vale a noite. Um ponto interessante de observar a torre é pelo Jardin du Trocadero que fica bem na sua frente.
Que mais... sim o Palácio de Luxemburgo é onde fica o Senado francês desde a época de Napoleão. Uma visita recomendada, fica bem no centro de Paris, no arrondissement e ao lado do Jardim de Luxemburgo tranquilo e belissimo com seus jardins ornamentais. No verão, o gramado fica cheio de cadeiras e pessoas ao sol.
DiKas 3: Caso, faça questão de ver Paris do alto durante o dia, recomendo ir até o Arco do Triunfo e subir (por um preço bem mais em conta) e conseguirá ver todas as veias de Paris a partir dali, e  ainda terá uma visão privilegiada da Torre Eiffel.

Como sou fã incondicional do filme "Le fabuleux destin d'Amélie Poulain", tive que ir até aos lugares cenográficos do filme, e lógico o boêmio bairro de Montmartre que fica no 18ºarrondissement de Paris. Lá na Rue Lepic, 15 (metrô Blanche) encontrei o famoso Café des 2 Moulins, onde Amélie trabalhava. Tive que pedir um café;  o lugar preserva muitas coisas do filme, uma pena só nao encontrar os personagens :) e lógico, o dono já está acostumado a receber os fãs. Vale a visita! Outro ponto do filme que fica proximo ao café, é a frutaria que fica na Rue Trois Fréres, só por curiosidade, mas lá trabalha um simpático vendedor, diferente do filme.



Falando do bairro, Montmartre para mim, se pudesse escolher, seria o pedacinho que queria morar em Paris. Bairro de muitos artistas de ruas, eles estão por todos os lados, além do comércio de artesanatos e quadros. Um encanto em cada casa e viela. A igreja Sacre Cour é um caso a parte...belissima! E dá para entrar de graça aos domingos pela manhã quando acontece a missa. É só pegar a fila e dar uma volta sem atrapalhar a cerimômia religiosa.  Um cuidado extra que se deve tomar (como em muitos pontos turísticos), são os oferecedores de pulseirinhas...eles já vão te puxando e pegando no seu braço para comprarem o apetrecho...mas fuja e diga: Non, merci! Já basta para escapar.  A vista lá de cima, é impressionante e você começa a se sentir um pouco mais parisiense, pode apostar!

Ainda no bairro, para os apaixonados, uma diKa é visitar o muro mais romântico o mundo: Le mur des Je t'aime, onde está escrito "Eu Te Amo"em todos os idiomas. Procura lá em português, está no canto superior direito. O muro fica na saída do metrô Abbesses (linha 12).
Como estava hospedada bem próxima ao estádio de futebol do Paris Saint German, resolvi dar uma passadinha. Lá tem visita guiada e tudo, com hora marcada, no entanto não consegui conciliar e preferi apenas ver por fora o estádio...até porque o Raí não está mais lá :(  Bem próximo, é possivel visitar também a quadra de Roland Garros, o famoso e disputado torneio de tenis de quadra de saibro. Bem interessante para os amantes de esportes.
E o estava faltando: o passeio pelo Rio Sena, imperdível! Comprei meu bilhete pelo site Raileurope para garantir e não perder tempo, até porque o ticket não estipula data, dai é só chegar, apresentar e entrar. O passeio dura cerca de 1 hora e ele navega pela sua grande extensão. É possivel capturar varias imagens dos principais pontos turisticos da Cidade, como o museu D'Orsay, a Conciergerie ou o palacio da justiça, a igreja de Notre Dame, a ponte Alexandre III, a ponte dos cadeados (Pont des Arts), a Estátua da Liberdade francesa e claro, a Torre Eiffel . Um passeio que recomendo caso tenha um tempo extra na viagem.

Como Paris respira cultura, não podia deixar de visitar o museu mais famoso do mundo, o Louvre. Mais uma diKa: caso nao queira dormir na fila para comprar o ingresso e entrar no museu, escolha um horário alternativo. No caso, às quartas-feiras o museu sempre fecha as 21h45, ou seja, sem fila e tumulto para ver as obras de arte...e a mais famosa, A Monalisa (sim, é um quadro pequeno e que fica um pouco afastado do público), mas valeu a pena ver!
Próximo ao museu, está a Place de la Conconde, um obelisco bem no meio da avenida, local onde Luis XVI e Maria Antonieta foram guilhotinados.
Ainda mais sobre museus, interessante a visita ao Hotel des Invalides, Ecole Militar e Museu des Arms, local onde está a tumba de Napoleão Buonaparte. Os três museus estão ao lado, por isso vale, pelo menos a experiência de estar perto de um dos homens mais poderosos da história do mundo e que agora nao pode se mover nem dar ordens.
Na pausa para o lanche, o que não falta é opção de comida por Paris. Mas para seguir a tradição francesa, a melhor pedida são os crepes e um bom vinho! Encontrei em MontMartre um restaurante bem aconchegante e com musica de piano ao vivo, tocada pelo dono, um senhor de idade e muito simpático. No final ainda deixei meu bilhetinho como recordação. (só esqueci o nome do restaurante, pardón).
Outro lugar que inspira o filme de Amelie Poulain é o Canal de Saint Martin, localizado perto do Metrô Republique, um lugar encantador e tranquilo...nem parecia que estava na mesma cidade. Ao redor do canal, há muitos pubs e um público bem jovem. Interessante. Só não joguei as pedrinhas que a Amélie jogava no Canal, mas fiquei na vontade. :)
E para finalizar a viagem, seguindo a trilha cinematográfica, nao pude deixar de ir na famosa livraria Shakespeare and Co, que fica na Rue de la Buchere, em frente a Notre Dame. O local foi cena do filme "Antes do Pôr do Sol, onde Jesse e Celine se reencontram depois de nove anos. A livraria vende somente exemplares ingleses, mas cada pedacinho é uma raridade e vontade de passar a tarde toda sentada e lendo algum exemplar. O proprio fundador da livraria, um senhor de 93 anos ( George Whiman) disse que o lema da livraria é: “Seja gentil com estranhos, pois eles podem ser anjos disfarçados”. Então, né!
Notre Dame é daquelas igrejas que você pensa: Ela realmente é linda! E é! Dispensa comentários. Pagando a entrada é possível fazer uma visita no seu interior. Mas o tamanho da fila me desanimou um pouco. Preferi apreciar a sua arquitetura gótica na parte externa e imaginar o concunda perto dos sinos. 

Caminhando pela avenida Champs-Elysées, no número 104, me surpreendeu uma placa onde dizia: "Aqui viveu Alberto Santos Dumont, inventor da aviação", muito legal poder conferir o endereço de nosso compatriota e inventor! E para quem está a fim de gastar alguns bons euros, recomendo circular pela charmosa avenida. Esse é o endereço das principais grifes como Dior, Tiffany and Co, Prada, Sephora, Chloé, Louis Vuitton, Armani, Cartier, Valentino, Chanel, muito chato...rs. Mas caso queira mesmo ter uma tarde de compras, tem que visitar a Galeria Lafayette, o paraiso das compras.
Uma recordação que não pude deixar de trazer e provar foram os famosos macarrons Laduré! Hummmmm de gostoso
Enfim, Paris é uma mescla de beleza, história, filme, cultura e gostosuras. E a cada viagem, ainda é possivel encontrar mais um canto, um lugar diferente. E para desmistificar a fama dos franceses: além de serem extremamente educados são muito simpáticos, por isso, esqueça aquela história de que se você falar em inglês eles irão te ignorar. Fale português e responda com um "Merci" e um "S'il vous plaît" ou até mesmo "baquete"..."abajur", que eles te receberão com imensa hospitalidade finésse francesa. Au revoir!

Comentários